sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Praga | Nove Mesto e Josefov - Cidade Nova e Bairro Judeu

Caminhar pelas ruas de Praga é puro deslumbramento, e esta é a melhor maneira de conhecer a cidade, a pé. Geralmente os posts que você já encontrou separam a cidade por bairros e é desta maneira que vou escrever sobre o que ver em Praga. Cada bairro tem sua peculiaridade e neste post vamos desbravar os bairros de Nove Mesto (Cidade Nova) e Josefov ( Bairro Judeu) e conhecer as melhores atrações de Praga.

Praça Venceslau, ao fundo Museu Nacional

Nove Mesto sofreu o maior intervenção urbanística da Europa no século XIV. A Cidade Nova foi planejada ao redor das muralhas da Cidade Velha e tem a Praça Venceslau e Praça Carlos, que foi a maior praça da Europa durante muito tempo, como um grande museu a céu aberto.

Se você não tem um mapa físico em mãos, baixe o mapa das atrações de Mala Strana e Hradcany ao final do post e caminhe bem devagar por esta linda região de Praga.


Arquitetura de Praga


Praga é pequena, porém de uma imensa beleza influenciada pela renascimento, barroco, rococó e art nouveau. Cada casa, um estilo arquitetônico. Cada rua, um detalhe. Olhamos mais para cima e isso nos toma tempo. Assim, reserve uns três dias inteiros par conhecer o básico ou voltar morrendo de amores por esta jóia do Leste Europeu.

Não precisa seguir a risca um roteiro por Nova Mesto ou pelo Josefov, o legal mesmo é caminhar e se perder pelas ruas mais interessantes de Praga, como: Masarykovo, Dusní (fica na Cidade Velha próxima Sinagoga), Narodní, dentre outras.

Observe cada detalhe...

Rua Masarykovo

Balconie praguense

Rua Dusní
Rua Narodní - edifícios que são obras de arte

Já citei a Rua Narodní, quando escrevi sobre onde comer e beber em Praga. Nela encontramos o Restaurante Sametová e o famoso Café Louvre.

Praça Venceslau ou Václavské Náměstí


Aqui é onde tudo acontece. Esta Praça é o coração da Cidade Nova. Há bancos, lojas, casa de câmbio e toda agitação de Praga. Além da Praça, destaca-se o Museu Nacional de Praga.


Estátua equestre de São Venceslau, padroeiro nacional.

Casa Dançante de  Frank Gehry ou Tančící dům


Obra de Vlado Milunic e Frank Gehry se contrapõe a tudo que vemos em Praga, seria algo de mais moderno nesta cidade. A arquitetura lembra dois dançarinos.

Casa Dançante

Ilha Most Legii


Não fica em Nove Mesto, mas é bem pertinho e vale conferir. É um lugar super agradável para descansar, fazer picnic, brincar com as crianças. Na Ilha Most Legii, podemos nos distanciar da agitação de Praga e curtir um momento só nosso observando o movimento perene e sereno do Rio Moldava. Daqui, você poderá realmente namorar aquela paisagem que sempre sonhou ver de Praga.  Há um elevador que liga o parque a ponte Legii.

Aves bem a vontade...

Espaço para família. Um pic nic no verão cai muito bem...

Ilha vista desde a Ponte Legií

Ponte Carlos e os barcos navegando no Moldava

Uma cidade pequena de beleza grandiosa...

A  beleza das casas na Rua Smetanovo

Museu Smetana


Bedřich Smetana foi um compositor tcheco que no final da sua vida compôs em total surdez. As margens do rio Moldava encontramos um museu dedicado a ele. Sua grande composição foi Moldava, rio que corta Praga. Há uma estátua do Smetana na frente do museu e um café que no verão deve ser uma delícia para ficar observando a movimentação na Ponte Carlos.

Bedrich Smetana, compositor tcheco.
Ponte Carlos vista desde café do Museu Smetana

Filarmônica Tcheca

Depois que você visitar o bairro de Mala Strana e a Ponte Carlos, perceberá que o Bairro Judeu é passaem obrigatória em Praga. Ele está inserido na Cidade Velha e tem como principal atrativo o:


Museu Judeu de Praga


Seguem as principais características do Museu Judaico de Praga:

  • Sinagoga Maisel - foi erguida em 1592 na época do imperador Rudolf II. Seu fundador era Mordecai Maisel, o prefeito da cidade judaica de Praga. Nesta Sinagoga há uma exposição permanente de manuscritos hebraicos e informação sobre figuras judaicas de destaque.

  • Sinagoga Pinkas - a Sinagoga Pinkas é a segunda mais antiga sinagoga preservada de Praga. Construído no final do estilo gótico em 1535, foi fundado por Aaron Meshulam Horowitz. Nesta Sinagoga há uma exposição permanente de desenhos das crianças que viviam no gueto de Terezín que testemunham a perseguição de judeus durante a ocupação nazista entre 1939-45. A grande maioria das crianças foram mortas em câmaras de gás no campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau. Numa parede da Sinagoga Pinkas, há vários nomes em hebraico das famílias que foram mortas durante a guerra. É muito emocionante. 

  • Cemitério Judaico - foi fundado na primeira metade do século XV e é um dos mais antigos cemitérios do mundo. Como o espaço era escasso para enterrar tantos corpos, foram enterrados em cima uns dos outros, com sepulturas em camadas até 10 metros de profundidade. Existem cerca de 12.000 lápides no cemitério, muitas são de judeus de destaque da comunidade.

  • Sinagoga Klausen - foi a segunda sinagoga principal da Comunidade Judaica de Praga e alguns de seus proeminentes rabinos serviram aqui. Há uma exposição sobre as principais fontes do judaísmo, como a Bíblia hebraica (Tanakh), o Talmude e um rolo de Torá. Podemos ver o nome de Deus em hebraico que traduzido é Jeová. E uma exposição do cotidiano de uma família judia com seus costumes relacionados ao nascimento, circuncisão, casamento e divórcio.

  • Salão Cerimonial - foi construído em estilo neo-românico em 1906-08. O primeiro andar já abrigou uma sala para a lavagem ritual dos mortos. No segundo andar ficava a sala do clube da sociedade funerária. Abriga a continuação da exposição da Sinagoga de Klausen.

  • Sinagoga Espanhola - construída em 1868 para a congregação reformada local. Sua decoração  interior possui influência moura e por isso recebe o nome de Sinagoga Espanhola. O edifício foi projetado por Josef Niklas e Jan Bělský. O interior foi projetado por Antonín Baum e Bedřich Münzberger. A exposição nesta Sinagoga trata da história dos judeus na Boêmia, Morávia e no gueto Terezín, bem como o avanço gradual em direção a uma maior igualdade e emancipação para os judeus na Áustria-Hungria. Aborda também a fundação dos movimentos tcheco-judaicos e sionistas, e perfis dos mais importantes empreendedores judeus, cientistas, escritores, músicos e artistas (incluindo Franz Kafka, Sigmund Freud e Gustav Mahler).

Além de tudo isso, há uma exposição com os objetos em prata e ouro utilizados pelos judeus e que foram saqueados pelos alemães para financiar a guerra ou enriquecimento dos soldados, há também a produção literária dos grandes escritores judeus na República tcheca. É notória a importância e a riqueza cultural dos judeus.

Altar da sinagoga Espanhola

10 mandamentos
Sinagoga Espanhola

Antiga Nova Sinagoga

Nome de Deus em hebraico: Jeová

O Museu Judaico nos ajuda a compreender um pouco do sofrimento dos judeus durante a Guerra e conhecer a rica cultura da comunidade judaica. Pela sua importância, merecia um post exclusivo, mas infelizmente não tive tempo para isso. 

Observou que Praga é uma cidade para ser degustada com moderação e olhos atentos? Pois é, um bom planejamento é fundamental, por isso baixe em seu dispositivo móvel o mapa com as melhores atrações em Nove Mesto ( Cidade Nova) e Josefov ( Bairro Judeu) de Praga: 







Procura ofertas de hospedagem em Praga? Clique aqui:



Booking.com

Siga o Vaneza com Z em:


O blog Vaneza com Z  não possui parceria/ convênio com uma das empresas/ serviços citados no texto.

2 comentários :

  1. Não cheguei a entrar no cemitério judeu porque, ingénua, reservei um sábado para essa visita. Mas é dia santo para os judeus, então simplesmente não abre.
    Mas é sempre uma boa desculpa para lá voltar.
    Abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo
    obercodomundo.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ruthia!

      ahhh...verdade,vários motivos para voltarmos a Praga, esta linda cidade cheia de história.

      Obrigada pela visita e pelo comentário!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...