Vamos continuar nosso passeio por Boipeba. No post anterior, escrevi sobre o passeio Volta a Ilha e percebemos a beleza que esta ilha nos reserva. Foi um passeio delicioso que é feito por 90% dos visitantes. Algo que nos encantou muito!


Programamos apenas 2 dias para Boipeba, mas se você puder passar mais tempo, sugiro que fique quanto tempo queira. E o melhor passeio nesta Ilha é grátis: caminhar da Cueira até Bainema. Se você for quando a maré estiver baixando será uma caminhada gostosa, tranquila. Se você tiver mais dias, poderá desfrutar da sombra da amendoeira ou do coqueiro, lendo um livro, jogando cartas, tocando violão e refrescar o corpo numa piscina natural bem a sua frente. Por isso, não há tempo de permanência em Boipeba se você puder passar mais tempo, passe!

Então, a nossa dúvida pro segundo dia era: fazer o passeio até Garapuá ou caminhar até Bainema. Diante da sinceridade do Sr Dado, com quem fizemos o passeio no dia anterior, escolhemos caminhar. Garapuá fica na Ilha de Tinharé, não conheço, mas nas fotos o lugar é paradisíaco, mas na foto também vi que é apenas uma praia em formato de meia lua com piscinas naturais em alto mar com águas muito claras, e pagar 80 reais para ficar num lugar só, o dia todo, não nos pareceu atrativo e foi isso que o Sr Dado nos disse. Mas se eu tivesse mais dias em Boipeba, é bem provável que eu faria o passeio. O que eu quero dizer é: não troque caminhar pelas praias de Boipeba por ir só a Garapuá se você tem poucos dias. É só isso, rsrs…
Foto: Divulgação/Site Garapuá Brasil

Assim, nos preparamos para a caminhada. Separamos água, biscoito, amendoins, protetor, chapéu, óculos escuro, tudo bunitinho, rsrs. O importante não é sair cedo, mas sair quando a maré estiver baixando.

Segue trajeto:

Praia da Cueira

Olha o Rio…

Este é o único Rio que vamos atravessar. O Rio Oritibe. Quando fomos passamos assim:

Quando voltamos, ele estava assim:

Que maravilha hein!?
Depois de passar o Rio, bateu a dúvida por onde continuar. Prosseguimos por dentro da fazenda cheia de coqueiros, mas só percebemos que ali havia uma porteira, na volta, pois na ida o Rio estava alto e não vimos a porteira do outro lado.

Passamos pelo coqueiral, e mais uma porteira:

linda não é? e depois da porteira:

Que mar! Que lugar!
Continuemos…

Gostou do Blog? Dá uma curtida aqui:

Chegamos a Moreré e nos pareceu uma vila com algumas casas e comércio predominantemente de restaurantes e pousadas. Mas o que chama atenção mesmo é o mar:

com a maré baixa, encontramos uma imensidão de areia e lá mais pro fundo uma piscina ma-ra-vi-lho-sa!

por isso, ande e observe, você com certeza vai encontrar seu lugar ao sol em Moreré.
Nossa caminhada até Bainema continua e não tem segredo não. Perguntei novamente a um vendedor na praia e ele disse: é só seguir o pessoal aí (apontando pra frente). Beleza, vamos lá!

E enfim, depois de umas 2:30h, chegamos em Bainema. Uma praia com mais ou menos 1km de extensão, com água não tão clara como as anteriores, mas com areia firme e ótima para correr, caminhar, jogar capoeira, dar piruetas e etc.

Mas temos que voltar né? E assim o fizemos. Chegamos na Praia da Cueira quase ao final da tarde e fomos almoçar na Barraca da Karol, de nossos amigos Karol e Gerson, fica ao lado do Restaurante do Guido, das famosas lagosta, mas que são caríssimas ( a partir de 150 reais) e a comida é pouca. Pelo que li no Trip Advisor, os passeios que saem de Morro de São Paulo obrigatoriamente param aqui, já os passeios de Boipeba não. E pagar 150 reais numa lagosta, sinceramente… este é o único lugar que vende lagosta na manteiga na Bahia? Enfim, …
A Karol e o Gerson nos serviram uma moqueca de polvo e camarão para 4 pessoas por 85 reais. E que moqueca viu! Simplesmente perfeita! Tomamos roska a 12 reais cada e a cerveja bem gelada por 10 reais. Passamos a tarde desfrutando da praia da Cueira ao passo que o céu ensaiava para chover e até apareceu um arco íris para nos dizer que esta foi a melhor escolha pro nosso verão 2017.

Karol & Gerson, atendimento de primeiríssima…

vai lá na Barraca da Karol

Amamos Boipeba!

Não tenho parceria com nenhuma empresa/serviço citados neste texto.

Mapa da Ilha:

Comments

    1. Olá Felipe!

      Realmente, o lugar que mais amo na Bahia depois da Chapada Diamantina.
      O turismo responsável é muito importante para localidades como Boipeba, onde a população vive do turismo e precisa preservar a natureza para sua própria sobrevivência.

      Forte abraço e obrigada pelo comentário!

    1. Olá Tiago,

      Tiago retorno foi a tarde.
      A penúltima foto do post é na praia da Cueira, na volta.

      Se você for com a maré baixando, dá pra voltar com ela bem baixa ainda … a depender do horário.

      Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *