Participei de um trabalho voluntário nesta região e gostaria de compartilhar um pouco da experiência da viagem em relação ao transporte, cultura, clima e hospedagem. Viajar para a região Amazônica requer alguns cuidados, o que não significa que todo mundo que vai pra lá vai voltar atacado por uma onça, jacaré ou doente, cheio de verme e com malária. Creia, tem pessoas que imaginam isso e muito mais… 

amazonas sugestoes para planejamento de sua viagem
Amanhecer no Rio Negro em Barcelos

PERGUNTAS FREQUENTES

Quais vacinas devo tomar?

Dependendo do período que você for ficar na região Amazônica é bom se vacinar. Melhor prevenir do que remediar. E quais são as vacinas?

– febre amarela
– hepatite A e B
– antitetânica
– tríplice viral
– gripe

Não há vacina contra malária no Brasil.

Onde encontro estas vacinas?

Nos Postos de Saúde são grátis. E nas clínicas de vacinação, são pagas.

Eu fui num posto daqui de Salvador próximo ao meu trabalho e encontrei as seguintes: febre amarela, hepatite, antitetânica e tríplice viral. Cheguei cedo, por volta das 7:15 e aguardei uns 40 minutos para ser atendida. Não vi dificuldade e foi tranquilo. Há 4 anos tomei a da febre amarela que tem validade de 10 anos. 

Nas clínicas, fiz uma pesquisa antes, e encontrei os seguintes preços:
– febre amarela: R$180,00
– hepatite A e B: de R$100 a R$170 cada
– antitetânica: não pesquisei
– tríplice viral: R$70 a R$95
– gripe:  R$70 a R$115

Segue algumas que contatei:
Louis Paster- 71 33540209/6225
Imuniza- 713338.8564
Seimi- 71 3352.8233
Sabin- 71 32611314
Vacine-se- 71 3237.8723/ 3351.1720

Algumas parcelam em até 3x.

O que mais devo fazer para me proteger?

Roupa fresca, porém comprida. A depender do tempo que você for levar no Amazonas, use saias compridas, calças e de vez em quando, blusa de manga comprida por causa não só de insetos, mas do sol que é muito forte. Se for para as cidades ás margens do Rio Negro, a presença de mosquitos é quase zero.

Como não existe vacina contra malária, leve um repelente. Pode ser natural, o comprado em farmácia, enfim, qualquer um que surta efeito;

amazonas sugestoes para planejamento de sua viagem
Barcelos, Capital da pesca esportiva, Capital do peixe ornamental e a Cidade Menina




A cidade em que eu estava, Barcelos, fica às margens do Rio Negro que possui um repelente natural devido o Ph da água, assim quase não há mosquitos, mas existe um bairro por lá em que os casos de malária são frequentes devido a falta de saneamento básico. Nos 15 dias que passei por lá, usei bem pouco o repelente, na verdade, me esquecia.



Como é o clima no Amazonas?

Teoricamente:No Brasil, país caracteristicamente tropical, o Amazonas é dominado pelo clima equatorial, predominante também na Amazônia. As estações do ano apresentam-se bastante diferenciadas e o clima é caracterizado por elevadas temperaturas e altos índices pluviométricos, decorrente principalmente pela proximidade do estado com a Linha do Equador.  Isso também se deve às altas temperaturas, que acabam por provocar uma grande evaporação, transformando-as em chuvas.

Resumo: é um calor miserável! 


É a região mais quente do Brasil. Amigos de Cuiabá que estavam lá, quase derretiam, rsrs. A sensação que eu tinha é de que estava numa panela de pressão, embora nunca entrei numa…rsrs.  Na Bahia morre-se assado, no Amazonas morre-se cozido, kkk… Quando chovia, fazia mais calor ainda. Em Manaus, não ventava. Em Barcelos, ventava de vez em quando.

Por isso, muito protetor solar, roupas leves e de algodão e uma toalha de rosto para enxugar o suor. Ah, e beber muita água, pois tudo vai sair pelos poros, rsrs.

Ah, outra coisa interessante, é que no Amazonas só existem duas estações: o verão e o inverno amazônico. O
período de chuvas na região
Amazônica é compreendido entre Novembro e Março, sendo que
o período de seca é entre os
meses de Maio e Setembro. Os meses de Abril e Outubro são meses de
transição entre um regime e outro. Ou seja, quando é verão na maior parte do Brasil, no Amazonas será inverno…mas com um calor de rachar! 

Todo ano, com o degelo nos Andes e a estação das chuvas na região Amazônica, o nível do rio sobe vários metros, alcançando sua máxima entre os meses de junho e julho. O pico coincide com o “verão amazônico”. O nível do rio abaixa até meados de novembro, quando novamente inicia o ciclo da cheia. Pelo que entendi, as cheias ocorrem no período da seca, parece contraditório, mas é isso mesmo!

Quando estive por lá em Dezembro/2015( inverno amazônico, período de chuvas), choveu bem pouco. Então, como o clima tá doido não espere muito da previsão do tempo, pois como disse um senhor que conheci no barco:” Aquela mulher do tempo ( a Maju), não acerta uma previsão praqui, pois o tempo muda rápido!”

Quais roupas e calçados levar?

Roupas leves e de algodão. Roupas frescas, repito, faz muito calor e roupas de algodão absorvem o suor e secam rápido após lavagem. Aliás, você vai tomar muito banho e já vai sair pingando suor.
Saias e vestidos compridos e calças para proteger as pernas dos insetos.

Para calçados, acho bom levar tênis confortável, chinelos tipo Havaianas e sandálias rasteiras de couro, por exemplo. Sapato com salto, apenas se você tiver um local formal para ir.


Leve chapéu e um guarda chuva para usar quando chover ou fizer sol.

Qual o custo de uma viagem para o Amazonas?

amazonas sugestoes para planejamento de sua viagem
Amarre sua rede e curta o trajeto sem se importa muito com a lotação do barco…rsrs


Passagens aéreas: por exemplo, quem mora em São Paulo e no Rio de Janeiro, pode encontrar passagens a partir de 700 reais facilmente, porém, para quem mora no Nordeste, como eu, a passagem não sai por menos de 1200 reais (ida e volta). Preço baixo, só orando por uma boa promoção ( e sempre tem promoção pra Manaus). Utilize os sites de buscas para comparar preços: Voopter, Skyscanner, Kayak, Decolar.

Transporte: em Manaus o transporte público custa 3 reais. As principais atrações do centro ficam próximas, mas ir pra Ponta Negra você precisa pegar um ônibus ou táxi. Se for para alguma cidade do interior e precisar de barco, haverá o custo do táxi até os portos e os valores de barco são variáveis, depende da distância e do serviço. Tem trajeto de barco que custa até 580 reais.
amazonas sugestoes para planejamento de sua viagem
Uma vista sem palavras e que dispensa comentários: Rio Negro. Trajeto de Barcelos até Manaus.
Tem o transporte aéreo feito por táxi aéreo e vôos comercias da empresa Azul e Map. Daí, verifique que o valor vai ser bem maior, porém o tempo de viagem reduz drasticamente. Mas não deixe de fazer pelo menos o trajeto de ida no barco recreio, vale muito a pena! 

Tem as lanchas “rápidas” que tem um valor um pouco maior que os barcos e menor que o de avião, mas nem sempre são confortáveis e para contemplar a natureza não é tão agradável.

Na minha visão, o que não encarece tanto a viagem é o fato de que
raramente se usa transporte nas cidades do interior, só nos casos em que
você precisa se locomover de uma comunidade para outra e precisa fretar
um barco que pode ser de turismo ou algum que faça o transporte
regular.

Alimentação: em Manaus, não achei cara. Inclusive nos locais turísticos que fui: Mercado Municipal, Teatro Amazonas e Ponta Negra. Porém no interior, o custo é alto.  Comer fora me pareceu mais vantajoso. Por exemplo, em Barcelos, encontramos um restaurante, ao lado do Hotel Rio Negro, chamado Freitas comida a 30 reais o quilo. Enquanto que, comprar alimentação no supermercado era muito mais caro. Como exemplo, uma pêra custava R$2 , uma maçã pequena  e murcha R$0,75 e feijão R$4,50/kg. Muitos alimentos passam da validade e são vendidos bem baratos. Não se achava tempero verde a qualquer dia. Em Barcelos, as verduras, frutas e temperos chegavam às quintas. Passei 15 dias lá e na última semana, acabou o refrigerante Baré, o guaraná da Amazônia, e na pizzaria não tinha queijo e no ponto de sucos naturais não tinha açaí, embora a safra já estava acabando. Ou seja, as coisas são caras e não há produção local e para os produtos chegarem até as cidades do interior do Amazonas, leva-se dias e  dias, embora exista o transporte aéreo que pode encurtar as distâncias, mas este não é muito utilizado para isso.


Se for na época em que o rio estiver baixo, a pesca é mais frequente e o peixe é baratíssimo e gostoso.

Hospedagem: em Barcelos, não usei pousadas ou hotel, fiquei na casa de amigos, porém quem utilizou pousadas reclamou de mofo, barata e aparelho de ar condicionado quebrado, pagando 500 reais para casal por 15 dias, o que é na verdade o valor de 1 mês. Há hotéis mais estruturados, mas não espere muita coisa não.

Agora, vamos aos cálculos baseado na minha experiência de 18 dias no Amazonas:
Passagem aérea- R$680 + 35 mil milhas da Gol
Transporte- R$158
Barco- R$150 + R$50 da rede + R$5 cordas
Avião- R$300
Hospedagem- zero
Alimentação- R$ 300
Lembranças- R$ 352
Total- R$1995

amazonas sugestoes para planejamento de sua viagem
Ponta Negra, Manaus
Para mim, valeu cada centavo e pretendo repetir. 

Esqueça os mitos e a negatividade dos brasileiros em relação ao Amazonas e visite este estado que é o retrato do nosso povo brasileiro.

Aqui, são apenas algumas ideias para você planejar sua viagem , ao longo do tempo vou publicando outros posts e atualizando este, mas se você tiver dúvidas ou quiser fazer alguma observação fique a vontade pra escrever na caixa de comentários abaixo. 


Se inscreva na newsletter, a caixa que aparece assim que você acessa o meu blog e coloque seu email para receber os próximos posts.


Aproveito para deixar a sugestão do blog Pequeno Grande Mundo, da Cris Rangel que mora em Manaus e escreve dicas excelentes do Amazonas.

Para conhecer um pouco mais de Barcelos, clique aqui.

Siga o Vaneza com Z em:

Pinterest
Facebook
Google+
You Tub

O blog Vaneza com Z  não possui parceria/ convênio com as empresas/ serviços citados no texto.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *