Como usar o design thinking para planejar sua viagem?

0
231
design thinking e viagem

Você já ouviu falar em design thinking? Este termo não é novo, mas eu só me interessei por ele quando percebi que a pandemia tornará o planejamento de viagem numa tarefa nada simples e fácil. Assim, veremos neste post qual a relação entre design thinking e viagem, e como usar seus valores para lidar com os desafios do turismo pós pandemia. Vamos lá?

O que é design thinking

Lendo o Design Thinking: Uma metodologia poderosa para decretar o fim das velhas ideias
de Tim Brown consegui captar a essência deste termo da seguinte forma:

Design estar relacionado a projeto e inovação. Projeto é o veículo que transporta uma ideia do conceito à realidade. Design é desenhar uma solução para um determinado problema usando a criatividade, ou seja, pensar fora da caixa.

No pós pandemia, planejar/desenhar sua viagem de maneira criativa e fugindo do lugar comum, será fundamental para que sua experiência de viagem seja autêntica e, acima de tudo, segura.

No entanto, o termo inovação não significa fazer algo realmente novo, mas observar o contexto e fazer algo diferente com base nos aspectos mencionados a seguir.

Design thinking e viagem

Embora o design thinking é muito aplicado na área de inovação das empresas de tecnologia e engenharia, os seus princípios podem ser aplicado em qualquer área. Vejamos como usá-los ao planejar sua viagem.

Empatia

O processo de criação e/ou inovação tem como foco o ser humano, ou seja, usamos a criatividade para atender as necessidades das pessoas.

O planejamento de viagem usando este princípio produz um roteiro flexível e adaptável que foge da lógica fria, seca e econômica. Por isso, ao elaborar seu roteiro, faça perguntas pensando nas necessidades da sua família, tais como: O que desejo com esta viagem? Quais minhas expectativas? Qual a cultura e costumes das pessoas no destino a ser visitado que podem abrir minha mente para novas experiências?

Pensar nestas perguntas coloca o ser humano no centro do planejamento, tanto o turista como o morador da localidade a ser visitada. Dessa forma, pensaremos em vivências que resultarão em experiências genuínas.

Colaboração

Sabe quando falamos que duas cabeças pensam melhor que uma? Pois bem, para perceber as necessidades das pessoas, é importante ouvi-las. Desse modo, surgem várias ideias e várias formas de resolver um problema.

Antes de tudo, traga sua família para o processo criativo promovendo um brainstorming durante o planejamento de viagem. Em seguida, anote as sugestões baseadas nas seguintes perguntas: o que meu filho espera desta viagem? Qual atrativo minha família deseja muito conhecer? Quais os caminhos para chegarmos ao destino?

Estas perguntas podem ajudar a definir qual será o melhor destino de viagem, o que retirar ou deixar no roteiro, quantos dias de viagem serão necessários e como chegar ao destino.

Experimentação

Nesta fase vamos colocar em prática uma parte do projeto para criar um protótipo e levá-lo a experimentação. Seria como lançar um produto beta (experimental) e ver como ele se comporta. Mas como fazer isso com uma viagem?

Pensando neste princípio do design thinking, criamos um protótipo de viagem em nosso bairro, cidade, estado ou país e daí, baseado nos acertos e erros, daí elaboramos um novo planejamento para uma viagem maior e/ou mais complexa. Por isso, pense nas perguntas: como podemos melhorar determinado aspecto do planejamento?  Se eu quero fazer minha primeira viagem internacional, que tal começar pelo meu país? Se desejo fazer uma trilha de alguns dias, que tal começar a caminhar pela minha cidade?

Portanto, não tenha medo de errar e ajuste seu modo de planejar de acordo com as suas necessidades.

Design thinking nas viagens pós pandemia

Lembra que eu disse lá no início do post que planejar uma viagem no pós pandemia não será tarefa fácil? Então, precisamos reavaliar a forma como planejamos nossas viagens através de algumas perguntas:

  • quantos casos de covid19 o destino relatou nas últimas semanas? Se durante a pandemia o local não teve nenhum caso de infectado pelo corona vírus e de covid19, será que estará recebendo turistas como antes?
  • é seguro voltar da viagem e trabalhar no dia seguinte? Ou devo guardar uma quarentena mínima?
  • é seguro levar um parente idoso a este destino?
  • o local possui atendimento hospitalar básico ou de emergência?
  • a higienização dos atrativos, hospedagem, transporte que usaremos é constante?
  • as autoridades governamentais do destino promovem o distanciamento social ou colocam a situação como extinta?
  • qual o meio de transporte é mais seguro para chegarmos ao destino minimizando a contaminação pelo corona vírus?
  • o seguro de viagem cobre o teste do covid19 e atendimento hospitalar?
  • se a viagem será internacional, o destino receberá brasileiros? Há muitos casos de infectados retornando do país de destino que você deseja visitar?
  • é melhor priorizar destinos brasileiros? As atividades ao ar livre serão mais seguras? O ecoturismo será tendência?
  • você já consultou o site da OMS (Organização Mundial da Saúde) e da OPS (Organização Panamericana de Saúde) ?

Portanto, viajar não será como antes. Por isso, não se exponha desnecessariamente e avalie bem seu plano de viagem. E se deseja viajar pela Bahia, este post é pra você:

Destinos de ecoturismo na Bahia

Deixe seu comentário:

Por favor, comente!
Coloque seu nome