E chegamos ao final de nossa “expedição” que começou em Salvador, passou pela Península de Maraú, Itacaré, Canavieiras, Arraial d’Ajuda e por fim, na tão esperada Caraíva, bem ao sul de Porto Seguro na Bahia.


Um lugar mais que especial e que nos deixa com um gostinho de quero mais. Um povoado emoldurado pela beleza do Rio Caraíva e pelas águas do Atlântico. Onde se ver um pôr do sol encantador e que talvez, nunca sai da nossa memória. Mas nem tudo são flores, e o que acontece em Caraíva, talvez seja um exemplo de como a falta de administração, seja pública ou privada, e a falta de consciência ambiental, inclusive por parte dos moradores, tem deixado a desejar na prática do turismo neste lindo povoado.
Vou escrever este post com informações que te ajudaram a planejar sua viagem a Caraíva, um povoado que tem recebido milhares de turistas nos últimos tempos, que procuram paz e tranquilidade em lugares pitorescos e “isolados”.

Onde ficar em Caraíva

Nossa pesquisa foi pelo Booking. A média era de R$800-1500 para 3 diárias. Daí, pesquisando um pouco mais encontrei a Pousada Aiurouca com o valor de R$285,00 para as 3 diarias em quarto triplo. Isso causaria estranheza em qualquer pessoa, porém seguimos com a solicitação. Porém, a reserva foi num qrt duplo com cama extra. Então pela cama extra paguei 30% do valor ( 30% de 285= 85.50). Assim o total da reserva é: 370.50. Não há café da manhã e nem cozinha, o que dificulta um pouco. Mas o Henrique (conhecido como Papagaio) disponibilizou a cozinha dele para que pudéssemos fazer algumas coisas. E não nos arrependemos, pois a pousada supriu nossas necessidades, estava sempre limpa, camas confortáveis e a localização muito boa. O único ponto negativo era não ter café da manhã e nem uma cozinha para preparamos algo.
Já que não tínhamos como preparar café na pousada, tivemos que procurar um local com preço em conta para tomar café. Encontramos uma padaria, simples, na rua principal que beira o rio e ali fazíamos a nossa primeira refeição do dia.

* Hoje, esta pousada está com um valor bem mais alto para o mesmo período em que ficamos lá.

Onde comer em Caraíva

Para nós (eu, meu pai e minha mãe), não foi fácil encontrar um lugar em conta para comer. Gostaria de lembrar que até chegarmos em Caraíva, passamos pela Península de Maraú, Itacaré, Canavieiras e Arraial d’Ajuda. Sabíamos exatamente se o valor cobrado condizia com o produto/serviço ofertado. Por exemplo, um dos restaurantes indicados foi o Regional. Peixe para 2 pessoas: 75 reais. Éramos 3 e ao entrar no restaurante observamos a porção servida a um casal, vimos que não daria para 3 pessoas. Fomos ao restaurante Toca do João, que serve PF a 20 reais. É barato, né? Depende, pois a qualidade da comida não é das melhores. Ou seja, quando é barato, não é bom, e quando é caro, é pouco. Enfim, seguimos …
Boteco do Pará
Resolvemos atravessar de barco, e procurar um restaurante em Nova Caraíva e encontramos o restaurante Luz da Lua (se eu não estiver enganada), mas fica ao lado do posto de gasolina, não tem erro. Local simples. Quando chegamos o dono estava almoçando e gentilmente nos atendeu. Pedimos 2 PF’s de 15 cada. Comida boa que deu para nós 3 e ainda sobrou. Pensávamos que só nós teríamos esta ideia, o que nos deixava de certa maneira envergonhados. Engano. Vimos uma família que estava em Caraíva passeando, também almoçando por lá. Ou seja, basta atravessar de barco para Nova Caraíva, andar um pouquinho e almoçar bem e barato.
Para ser sincera, eu perdi até o ânimo de comer alguma coisa em Caraíva pelo preço que era cobrado. Cada comerciante vai ter sua justificativa para cobrar determinado valor, mas a sensação era de extorsão
Um lugar que achei super bacana foi o Boteco do Pará, onde é servido um pastel delicioso de arraia, hum… frito na hora. Não abre todo os dias. E a localização: na beira do rio, show de bola!


Outras opções de onde comer você encontra nos posts de viajantes como:
Aproveita pra ler os relatos desta galera, por que tá muito bom!


O que fazer em Caraíva

A melhor coisa pra você fazer em Caraíva é: não fazer nada. Deitar numa cadeira de praia e ficar na beira do rio, curtindo uma música, lendo um livro, batendo papo, enfim, a ordem é relaxar. Mas lógico que é tanta beleza ao nosso redor que não dá para ficar parado. Assim, você pode fazer um bate volta até Ponta do Corumbau, caminhar até a Praia do Espelho ( 2h de caminhada) passando pela Lagoa do Satu, subi ou descer o Rio Caraíva de bóia, fazer passeios de barco pelo Rio até o restaurante Areal, praticar stand up, tentar conhecer o Monte Pascoal e … bom, já tem muita coisa né?
De frente, ou de costas para o mar, rsrs
Ficamos 2 dias inteiros e foram 3 diárias, porém meus pais já estavam cansados da viagem e não gostaram de Caraíva, não da beleza, mas do ambiente mesmo. Assim, fizemos apenas o stand up com o Júnior que fica sempre na beira do Rio com as pranchas e cobra 30 reais por meia hora. Ele é super gentil e atencioso. Recomendo!
De frente para o Rio e pôr do sol …

Assim, a vontade de voltar à Caraíva é mais que tudo!

Como chegar em Caraíva

Parece difícil, mas não é… se o tempo colaborar! Com sol e vários dias sem chover, você pode chegar de carro tranquilamente. A estrada é de terra com poucas sinalizações. Se quiser, pode ir de ônibus de linha que fazem o trajeto Porto Seguro- Caraíva. Ou contratar um transfer desde Porto Seguro, Arraial ou Trancoso.

Fomos de carro e pagamos 15 reais a diária do estacionamento em Caraíva. Não é estacionamento coberto e sim um terreno com árvores ao redor. E tem vários estacionamentos por lá. O que separa a Velha Caraíva de Nova Caraíva é o Rio Caraíva (rsrs), e para fazer a travessia, que não leva nem 2 min, pagamos 4 reais.

Chegando do outro lado do rio, há os transfer rústicos, ou seja, carroças que custam:

Não utilizamos, mesmo sem saber onde ficava a pousada. Mas as ruas de caraíva são de areia fofa, então pense bem se você vai levar mala com rodinha… e para localizar sua pousada há placas sinalizando, e qualquer coisa, é só perguntar aos nativos. Assim, evite carregar muita bagagem. Uma mochila é mais aconselhável, rsrs…
Toda Caraíva é assim durante o dia…
A noite, melhora…use lanterna, rsrs

Dá pra fazer bate volta pra Caraíva?

Não é bem o aconselhável, mas é o que muitos turistas estão fazendo e eu acho válido. Agora, se você quer explora a região para conhecer a Praia do Espelho, Corumbáu e o Rio Caraíva, aí sim, você precisa passar mais alguns dias. Pois é, Caraíva também é interessante como bate volta ( se você contratar um transfer), principalmente para quem se hospeda em Trancoso. Este vilarejo, também tem sido um destino wedding (local para realização de casamento), visto que é mais barato ou tem mais datas disponíveis que Trancoso e Arraial d’Ajuda.


Enfim, há quem sinta saudade do tempo da luz do lampião em Caraíva, mas isso não é unanimidade. Basta perguntar para os próprios moradores.
PARA REFLEXÃO:
Algumas atitudes em Caraíva chamaram nossa atenção e de outros turistas e daí me ponho a refletir sobre a prática do turismo nesta localidade e se ela tem beneficiado a população.
  • Qual a justifica para se cobrar R$4 numa travessia de barco que não dura nem 2 minutos e que um animal atravessa andando? Um grupo de turistas atravessou o Rio de barco, e no outro lado perguntou o preço, assutados um deles disse que não voltaria, o barqueiro respondeu que, para não pagar, é só atravessar nadando…
  • Caraíva pode ser o reduto dos adeptos ao uso da maconha, mas qual a graça do visitante, presenciar um rapaz (morador) retirar do chão um cigarro de maconha que ele afirmou ter uns 3 a 4 dias ali e soltar uma baforada no rosto de um bebê? Não preciso mencionar a reação de alguns turistas ao ver esta cena na porta da padaria …
  • Uma artista muito conhecida e que tem suas pinturas espalhadas pela cidade, pinta tela com tinta guache ( quem entende de pintura sabe qual é a tinta profissional própria para tela) e um simples quadro custa uma fortuna. Me pergunto: seria justo?
  • No ponto da praia mais frequentada, próximo de umas estruturas de madeira, existe um amontoado de lixo produzido pelos próprios moradores que trabalham no local. Daí me pergunto: cadê a preservação ambiental por parte dos próprios nativos?
  • Se fala em cobrar taxa de visitação em Caraíva ( e não me venha comparar Caraíva com Fernando Noronha, por favor), daí a pergunta: para quê e para quem? Ouvir de um morador: “O que tem em Caraíva para se cobrar taxa?” … Boa pergunta!
  • Várias celebridades passam e já passaram por Caraíva. Assim, o modelo de gestão do turismo deveria ser exemplo na Bahia, pelo menos, mas não é. Qual o real benefício das celebridades divulgarem este destino?
Eu não quero nem citar o que acontece no Natal, Reveillon e Carnaval, pois seria um debate sem fim.
Simplesmente em Caraíva o que se deixa transparecer é uma atitude extorsiva. Um turismo oportunista que só tem degradado a população e seu vilarejo. É o que eu penso…
Mas enfim, Caraíva continua encantadora …


Quer ver mais fotos lindas de Caraíva? Clique aqui.
Se você quiser enriquecer este post, fique á vontade, deixe seu comentário logo abaixo. Use o perfil anônimo (unknow), caso não tenha email, e assine seu comentário. Ficarei feliz!

  • de Salvador até Caraíva de carro: Itacaré, Canavieiras, Porto Seguro, Arraial d’Ajuda.
  • de Salvador até Recife descendo pelo Litoral de carro: Maragogi, Barra do Santo Antônio, Maceió, Aracaju.
  • de Salvador até Sertão Baiano de carro: Caldas do Jorro, Euclides da Cunha, Canudos
  • de Salvador à Chapada Diamantina de carro: Ibicoara . Lençóis, Palmeiras, Mucugê, etc.
  • de Salvador ao Oeste da Bahia: Ibotirama, Barra, Xique Xique e Morro do Chapéu
  • de Salvador à Foz do Rio São Francisco: Paulo Afonso, Piranhas, Penedo, Piaçabuçu e Aracaju;
  • Planejamento de viagem ao Vale do Pati;
  • Roteiro de três dias no Vale do Pati;
  • Siga o Vaneza com Z em:

    O blog Vaneza com Z não possui parceria/ convênio com as empresas/ serviços citados no texto.

    Comentários

      1. Olá Nil!

        Em Caraíva não existe cobrança de taxa de visitação, mas esta é uma questão que alguns colocam como forma de amenizar o grande fluxo em algumas épocas, mas que na minha opinião não surtirá efeito.

        Pode ir tranquila que ninguém tá cobrando pra entrar em Caraíva não…rsrs.

        Obrigada pela visita e pelo comentário.

        Boa viagem!

          1. Ola Mariana,

            Fico feliz que ações como estas estejam sendo implementadas de fato. Todo mundo sai ganhando , principalmente a natureza,nosso lar.

            Obrigada por comentar. Abraços.

    1. Oi Vaneza, tudo bem? Nossa, estou de boca aberta com seu relato.. Fui em maio para Caraíva e sinto tanta falta de lá que estou a horas lendo sobre esse lugar para matar a saudade.. E acabei parando aqui kkk Minha opinião não poderia ser mais diferente. Nunca me senti tão bem acolhida e feliz como me senti em Caraíva. Concordo que os preços eram meio salgados em alguns restaurantes.. mas geralmente eu almoçava um PF no bar Buxixo que era uma delicia!! E saia uns 20 reais por pessoa. O bar do Pará entao.. Ia todo dia comer o pastel de arraia kkk Ficamos na Pousada Raiz Forte que era super confortavel, limpa, pessoal atencioso e café da manhã bem gostoso. Que pena que não tenha sido uma experiência tão bacana pra você. Realmente me disseram que em epoca de fim de ano é um horror, mas em maio estava tranquilo. Enfim.. Espero que você possa ir algum dia e sinta o que eu senti quando fui. Minha viagem para Caraíva com certeza foi a melhor viagem que fiz e espero voltar logo.. Grande abraço.

      1. Olá Silvio,

        È mesmo que o homem tá rachando no sol? Parece que esta foi a primeira e a única travessia de barco que fizemos na Bahia … Eu acho que você precisa ir lá em Caraíva e convencer quem nasceu e cresceu lá e até trabalha com o turismo que o jeito certo de se trabalhar com turismo é aquele mesmo, pois nem eles mesmo concordam com isso.

        Você precisa levar este seu argumento raso pra convencer tanto os visitantes como os moradores.

        Abraços!

    2. Quanta pobreza de espírito senti ao ler seu texto! Realmente deu pra perceber sua falta de entendimento ao visitar Caraíva. Questionar o valor de um quadro devido ao material que foi utilizado em sua pintura? (Não sei se você sabe, mas até artesanato com materiais recicláveis, ou seja, lixo, é uma forma de ARTE – não sei se já ouviu falar!!!). Quanto a taxa de visitação, nao é obrigado, e sim uma contribuição de quem QUISER e PUDER para benfeitorias locais. Respondendo a sua oerfunta "o que tem em caraica para se cobrar taxa"? Nativos que preocupam com a NATUREZA (não sei se voce sabe o valor disso. Não tem preço!). Sobre a taxa da travessia de barco, tbm é livre. Da próxima vez, vai nas costas de um desses animais que atravessam andando ao invés de desmerecer o trabalho dos outros. Ah, e claro, não sescompara á Fernando de Noronha, pq Caraíva dá um show na ilha!! Enfim, lamentável sua ignorante opiniao!!! Luz e evolução , minha(o) cara(o)!!

      1. Olá Camila!

        Você precisa levar toda essa sua luz e evolução pros nativos de Caraíva.
        Eles precisam entender isso tudo que você falou. Nem eles mesmo concordam com as práticas do turismo de lá.

        Você precisa dizer aos barqueiros pra colocar uma placa lá, bem grande, de que o valor da travessia é uma contribuição e não uma taxa e que não é obrigado. E quem não quiser atravessar, que vá nadando ou sente nas costas de um animal. Não seria bem melhor?

        O turismo bem feito é produto do cuidado social e ambiental de um lugar. Se for só pra tirar proveito próprio isso não é turismo, é exploração.

        Forte abraço!

    3. Em primeiro lugar devo dizer que sempre leio seu BLOG e que sua informações me ajudaram muito nesse roteiro que fiz de Aracaju até Porto Seguro agora de 04 a 14 de janeiro, passando por Salvador via Ferry boat. Concordo com suas observações sobre os preços, não só em Caraivas, mas em quase todas as praias da região. A beleza de Caraiva é incontestável mais os preços são muito altos mesmo. só para reforçar, em nenhum momento fica claros que as taxas são opcionais. até citei essa informação e disseram que não, que são taxas mesmo e não contribuição. abraço.

      1. Olá Adailton,

        Agradeço sua companhia.

        Você conseguiu captar a essência do texto: como o turista sensível aos problemas ambientas e sociais se sente ao retorna da região.

        Obrigada por mencionar que realmente são taxas, pois estivemos em Caraíva há alguns anos e até pensei que eu estivesse sendo leviana em manter uma informação desatualizada.

        Mais uma vez muito obrigada pela companhia aqui no blog. Forte abraço!

    4. Vaneza ,falou a mais pura verdade aqui até pra vc respirar estão querendo cobrar por que o ar é dos nativos e vc tem que pagar pra respirar kkkkkkkkk só falta isso e os preços são realmente absurdo mesmo ,sem dúvida que é um local lindo e maravilhoso mais estão acabando com o turismo com tanta iguinorância dos nativos que tem direito a tudo só falta cobrar os locais onde vamos pisar ,de resto são gente boa mais os na hora de ganhar é negócio é fora parte ,volte sempre

    5. Eu e meu marido fomos pra lá achando que seria um paraíso secreto.. Afinal, esta cheia de artistas frequentando ne… Imaginamos que fosse A PRAIA kkk

      1º para conseguir parar o carro, é uma zona!!

      Eles cobram taxa de “ecoturismo” (não é obrigado a pagar) e cobram também 5,00 ou 10,00 (não me lembro) para atravessar de barco a remo..

      Atravessando com os barquinhos e chegando la, achamos a vila muito mal cuidada, com bastante sujeira na faixa onde andamos para ter acesso a praia/rio.

      Eu gosto de mar, fui na expectativa de aproveitar um dia de 'praia' e alem da água muiiito escura na parte onde ficamos devido ao encontro do rio com o mar é muiiiiiiiiito agitado impossível de entrar.

      E pela estrutura que tem o pessoal cobra muito caro para o consumo nas barracas.. sentou ou consome R$100,00 (achei as porções bem ruins) ou paga 100,00 do mesmo jeito.

      Demoramos quase 1h30 (ou mais) pra chegar ficamos no máximo 2h00 e voltamos embora..

      Enfim, não nos encantou.. não voltaríamos lá e não indicamos para conhecer também.
      Acho que vendem uma imagem de lá que nao existe.

      Um único ponto positivo é que comi um pastel de camarão com suco de um rapaz que passa vendendo que estava sensacional!!

      1. Olá Paola,

        Fico muiyo agradecida por você comentar.
        O objetivo nao é difamar este belo lugar.
        Ao contrario, o que queremos como seres humanos, é que Caraíva seja lembrada por ser um local que é cuidado e preservado pelos seus proprios nativos. Que seja lembrada por sua hospitalidade sem extorsão.

        O que pedimos é que os nativos revejam e repensem a prática do tutismo neste lugar, que nao é só do nativo e sim, de todos!

        Mais uma vez, obrigada!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *